Ah! Se eu pudesse, as arrancarias
Se ainda pudesse, o tempo voltaria
Pra recompor as pétalas em flor do nosso amor
Ah! Saudade tenho dos meus vinte anos
Idade cheia de sonhos e planos
Que existe apenas por que aqui estou
Ah! Livro da vida escrita sem memória
Se eu morro hoje, acaba nossa história
Quem sabe a vida até nem começou
Minha existência agora é tão vazia
Meu Deus do céu oh, quanta ironia
Pra quem o amor foi marco de uma vida
Por um simples gesto teu, o meu ciúme
Tão doentio como de costume
Fez-se veneno abrindo essa ferida
Tu não suportando mais tantas perguntas
De malas feitas, roupas todas juntas
Dissestes adeus ás nossas ilusões
Lenço branco em punho longe acenando
Nossos olhares foram se afastando
Como de resto nossos corações