Cabecinha No Ombro / Chalana

Bruno E Marrone

Encosta tua cabecinha no meu ombro e chora
E conta logo tua mágoa
Toda para mim
Quem chora no meu ombro
Eu juro que não vai embora
Que não vai embora
Que não vai embora
Quem chora no meu ombro
Eu juro que não vai embora
Que não vai embora, porque gosta de mim


Amor, eu quero teus carinhos (lindo assim)
Porque, eu vivo tão sozinho
Não sei se a saudade fica
Ou se ela vai embora
Se ela vai embora
Porque gosta de mim


Não sei se a saudade fica
Ou se ela vai embora
Se ela vai embora
Porque gosta de mim


Lá vai uma chalana
Bem longe se vai (vai)
Rompendo o remanso
Do rio Paraguai


Ah! Chalana sem querer
Tu aumentas minha dor
Estas águas tão serenas
Vai levando meu amor


Oh! Chalana sem querer
Tu aumentas minha dor
Nessas águas tão serenas
Vai levando meu amor


E assim ela se foi
Nem de mim se despediu
A chalana vai sumindo
Na curva do rio


E se ela foi magoada
Eu bem sei que tem razão
Fui ingrato
Eu feri o seu pobre coração


Fui ingrato
E feri o seu pobre coração


Encosta tua cabecinha no meu ombro e chora.


(Obrigado gente! Uma salva de palmas pra Milionário e José Rico.
Alô meninos!)