Elomar Figueira Melo

Imagem - 119394 - Elomar Figueira Melo
Imagem - 119399 - Elomar Figueira Melo
Imagem - 119391 - Elomar Figueira Melo
Imagem - 119227 - Elomar Figueira Melo
Imagem - 119226 - Elomar Figueira Melo

Confira também : Todas as Músicas Elomar Figueira Melo

Elomar Figueira Melo no seu site

Mostre que você é fã do artista, coloque o link da playlist no seu site. Veja como fazer.

Álbuns mais tocados de Elomar Figueira Melo

Confira também : Todos os CDs Elomar Figueira Melo

Biografia

O Sr. Ernesto Santos Mello, filho de tradicional família de fazendeiros da Zona da Mata do Itambé e da região do Mata - de - Cipó de Vitória da Conquista, casou-se com D. Eurides Gusmão Figueira Mello, de ascendência hebraica (cristão novo da linhagem Figueira e Azeitum). Por dificuldades econômicas ou mesmo por costume da época, quiçá, habitaram nos primeiros tempos a velha casa da Fazenda Boa Vista, propriedade de seus avós Virgílio Figueira e D. Maricota Gusmão Figueira. Ali, naquela velha casa, onde pousaram levas e levas de retirantes flagelados das grandes secas cíclicas do sertão nordestino, aos 21 de dezembro de 1937, nasceu Elomar Figueira Mello, primogênito do jovem casal .
Aos...

Ler mais

Comentários sobre Elomar Figueira Melo

  • Parmênedes #  Dinho #
    -

    Música que o tempo não apaga.

  • silviajeane
    -

    Poesia e música se confundem na voz desse trovador, não me canso de escutar.

  • Santos
    -

    Ouvi Elomar é enveredar em nossas raízes;fugir um pouco desse círculo urbanóide!

  • giugalo
    -

    Este é o hino de minhas raízes...arrupia-se ouvindo isso

  • Leilinha
    -

    Gosto muito!!!

  • madlobo
    -

    simples linguagem e profunda

  • lua
    -

    O poeta e cantador Elomar é mágico,maravilhoso .Eu fico slmplesmente maravilhada.Me sinto privilegiada por puder escutá-lo.Obrigada ,cantador.

  • ckonka
    -

    grande elomar ....poesi.simples e magica.

  • Zé Dufim
    -

    Parcela

    Vomo intonce cunsiguino
    pru conta da sorte qui Deus dá
    prissiguino a vida
    topo in cada corte
    dos camin c á foice armada
    do Anjo da Morte
    a me isperá

    Refrão:
    Pru vai-num-torna vamo ritirano
    e abaldonano as patra do sertão
    té a chuva torna cum passá dos anos
    mais do vai-num-torna num se volta não

    Já nem sei mais contas lua
    faiz qui baldonei nosso lugá
    nada mais fregela
    o ispirito errante
    da cavêra ritirante
    dentro dos côro
    a chucaiá

    A fome a peste a morte e a dô
    tomem vem visitá os ôtro irirmão
    os qui dessa se iscapô
    sucedeu só no sertão
    os istei do céu istralô
    já vem vino sem demora
    c’as voiz dos truvão
    o Rei da Glora
    Rei da Glora

    Refrão:
    Pru vai-num-torna vamo ritirano
    e abaldonano as patra do sertão
    té a chuva torna cum passá dos anos
    mais do vai-num-torna num se volta não

    Muitos mili anjo in grande preparação
    nos alto céus
    vêm vino sobre essa Terra
    prá julgá os homes maus
    qui ofendêro a Deus
    ôço o toco dos Rubin trombetêro
    atraiz dos véus

    Refrão:
    Pru vai-num-torna vamo ritirano
    e abaldonano as patra do sertão
    té a chuva torna cum passá dos anos
    mais do vai-num-torna num se volta não

  • ferreira
    -

    excelente musica,sou fanzaço do Elomar.

  • Bethânia
    -

    continuando...


    mesmo em face à tempestade
    é uma temeridade
    vos a porta abrir
    vejo a tormenta já é finda
    no vadis ainda mais eu quero ouvir
    - eis que é cessada a procela
    vou indo embora
    ao lume da estrela
    meu nome? Se importa
    assenteis nos livros
    de anais desta Casa
    quem em noite varrida
    negastes guarida
    aos guardiões da vida
    a Fé e a Esperança
    e a própria Caridade

  • Bethânia
    -

    Letra dessa música:


    O Cavaleiro Na Tempestade Elomar
    - Quem é quem chega a estas horas
    que insiste a demora
    na porta a bater?
    bandidos vagam às escuras
    da noite à procura
    de quem mal fazer
    - abrí-me a porta ó senhora
    um instante é a demora
    só enquanto sossega
    o corcel que transporta-me
    através de tempos espaços e eras
    sem poder negar a animal condição
    medo ao fulgir do raio
    e o rugir feroz do trovão
    não temais pela donzela
    da alcova as janelas travadas estão
    o perigo é a descrença
    e o inimigo avança
    num mundo em falência
    abrí-me senhora
    porta ou consciência
    não ouves cá fora
    o rugir do trovão?
    - buscam na noite os morcegos
    sem trégua e sossego
    o sangue a volar
    em forma de anjo os demônios
    com ardis mais medonhos
    nos tentam enganar
    - saí de vossos cuidados
    por armas não porto
    nem punhais nem dardos letais
    só a espada de luz
    a palavra do Sagrado Mestre
    que vos acalenta
    em vossas aflições
    que bane a insegurança
    respondo a paz nos corações
    -

  • Bethânia
    -

    conitnuando...

    preso ao fio desta esperança
    não tiro os olhos dos céus
    confiante na Balança
    que julga o inocente e o réu
    eis que me torno uma criança
    pra ver a Santa Face de Deus
    madre a ti eu peço a bença
    e que perdor os erros meus
    oh madre querida
    madre adeus

  • Bethânia
    -

    Esta é a letra da música Cavaleiro da Torre:
    Fria e escura é a cela
    e alta é a torre do castelo
    mia madre mia querida
    vou indagando às andorinhas
    pra saber de tua vida
    madre amiga e vida minha
    ficou má ficou ruim
    e nossa vida era tão linda
    nos campos do São Joaquim
    malas noites má drumida
    oh madre querida
    não esqueças de mim
    frio fome e sede
    já nem sinto em noite escura
    vou assentando nas paredes
    do castelo das torturas
    apagando as más lembranças
    as ingratidões perjuras
    luz do céu radiosa estrela
    me alumia a noite escura
    madre adonde anda ela
    será qui à mia percura
    oh madre querida
    madre me jura
    madre eu te peço
    não chore as penas minhas
    nestes versos que te faço
    nas asas das andorinhas
    te confesso não mereço
    teu amor oh madre minha
    que te vi já vai bom tempo
    já deves estar bem velhinha
    ouça-me na voz dos ventos
    nas asas das andorinhas
    oh madre lamento
    estás tão sozinha
    vivendo da fé
    a minha crença não se cansa
    preso ao fio desta esperança
    não t

  • Bethânia
    -

    O áudio é de Amarração.

  • Bethânia
    -

    A letra está correta, mas o áudio n é dessa música.

  • Bethânia
    -

    O áudio é da música Noite de Santo Reis.

  • Bethânia
    -

    O áudio não é dessa música, a letra, sim.

  • Bethânia
    -

    O áudio é de Cantiga de amigo, a letra confere.

  • Bethânia
    -

    A letra é mesmo de Peão na Amarração

  • Bethânia
    -

    O áudio é de Curvas do rio

  • Bethânia
    -

    A letra é de Chula no Terreiro, mas o áudio é da música Puxilias, do mesmo autor.

  • Bethânia
    -

    A letra é de Cantiga de amigo,mas o áudio é da música Clariô.

  • Bethânia
    -

    A letra é de Louvação, mas a música cantada é Chula no Terreiro, do mesmo autor.

  • Bethânia
    -

    A letra é de Amarração, mas outra música é cantada.

Elomar Figueira Melo