Cruz Do Madeiro

Keila Miranda

Noite, noite longa pra passar
Madruga sem sossego
No jardim ele foi pego
Sem ter como escapar
Seus discipulos fugiram
Começou o seu sofrer
O seu tempo era chegado
Disse é tudo consumado
Por amor ia morrer


Coro:
E então levaram preso um homem chamado Jesus
E alguem ja preparava para ele uma cruz
E na madruga fria os soldados lhe batiam com acoites sem perdão
Uma coroa de espinhos na cabeça a perfurar
E o sangue escorrendo ressecando em seu olhar
Era um cordeiro ferido pássaro desprotegido tudo isso por amar
Cruz de madeiro Fronte sangrando
A morte enfrentando e aos poucos salvando o mundo inteiro
Dor no calvário prego nas mãos
Choram saber que aquele que sofreu é a minha salvação


Tarde , tarde cheia de tristeza
Até o sol entristeceu quando Jesus
Desfaleceu o altor da natureza


Coro:
E então levaram preso um homem chamado Jesus
E alguem ja preparava para ele uma cruz
E na madruga fria os soldados lhe batiam com acoites sem perdão
Uma coroa de espinhos na cabeça a perfurar
E o sangue escorrendo ressecando em seu olhar
Era um cordeiro ferido pássaro desprotegido tudo isso por amar
Cruz de madeiro Fronte sangrando
A morte enfrentando e aos poucos salvando o mundo inteiro
Dor no calvário prego nas mãos
Choram saber que aquele que sofreu é a minha salvação
Choram saber que aquele que sofreu é a minha salvação