O que vou dizer sem ter a quem dizer?
O que posso ter sem nada oferecer?
Te vendo ao meu lado entendo…

O que vou dizer sem ter a quem dizer?
O que posso ter sem nada oferecer?
Te vendo ao meu lado entendo…

Que neste encontro não existe mais o eu
Passa a existir o nós
Dividindo o que não é mais meu

Como posso ser, se não sou sem você
O Pai, o Filho e o Espírito mostrou
Que juntos somos um em uma direção
Essa união nos dá sentido

E neste encontro não existe mais o eu
Passa a existir o nós
Dividindo o que não é mais...

E se você partir, leve um pouco de mim
E plante em seu jardim
Pois o que me deixou
Me transformou e nos aproximou

Um nó, dois nós
Eu, mais um ou mais, um ser simplesmente
O eu poético do verdadeiro encontro
Nó, no plural, nós
Se o nó é na garganta e um de nós aflito
O outro sossegado, erudito, tem o antídoto
E assim, sucessiva, alternada
E alternativamente, Amigos
Do saber, no lazer, no ósseo e no labor
Buscando o equilíbrio, temperante
Dás-me que dou todo meu ser
Todo meu querer ser
Todo ouvido, havendo ouvido
E por seus conteúdos movido
Cada indivíduo vai e ver vir ávido dizer...
Conte comigo!
Práxis edificante

E neste encontro não existe mais o eu
Passa a existir o nós
Dividindo o que não é...
E neste encontro não existe mais o eu
Passa a existir o nós
Dividindo o que não é mais meu
  • Marco Tulio
    -
    criatividade de Deus desses caras é incotestável!!! Vida longa ao Oficina G3!!!
  • Camis
    -
    Práxis é a reflexão e ação dos homens sobre o mundo para transformá-lo. Sem ela, é impossível a superação da contradição opressor-oprimido.
  • Didii
    -
    Práxis (do grego p?????), em seu sentido amplo, é a atividade humana em sociedade e na natureza.
  • Sá
    -
    Sonzera!
  • Joao Avalanche
    -
    esse ´"ósseo" é Ocio de preguiça e não derivado de osso