Descalço e sem camisa ia eu por ai
No tempo de moleque só andava assim
O sol a pino e a gente a correr no quintal
Vovó dizia, cuidado menino faz mal

Mas na realidade eu tive que aprender
Trilhar alguns caminhos pra não me envolver
Naquela realidade que ali vivi
É tão difícil morar nesse beco aqui

Mas, como eu saí do povo, nunca deixei de acreditar, jamais
Nas coisas que aprendi no morro, lutar pelos meus ideais
E amar, ao próximo como a mim mesmo , quem dera esse meu desejo
Pudesse me trazer a paz, muita paz