O Mesmo Deus

Thiagão E Os Kamikazes Do Gueto

Deus nao quer nem saber se ta de terno ou de bombeta igual mano
Igreja é hospital pra duente nao é museu pra santo
Intao, essa é a hora de busca uma melhora irmao
Pra pedi perdao nao tem que ser forte que nem sansao
Nao tem que ter a fé de jó
Nem ser sabio igual salomao
Pra deus aceita voce nao tem que ser, (rei, rei)
Igual foi davi,
Mais tem que sabe que o deus que promete vai cumpri
E ele é capaz de muda vidas da agua pro vinho
Em meio ao caos, lamaçal, te indica o melhor caminho
E nao te abandona nunca apesar de nao aparecer,
Ta no barraco, no hospital, na cadeia junto de voce
Desempregado pensando em suicidio
No balcao de um buteco tomando uma cheia,
Ou de quebrada acendendo o cachimbo
A caminho do tribunal aguardando a condenaçao
Seu sofrimento é o sofrimento de deus, nao esquece nao


O deus de isac, jacó, o deus de abrao
Éo mesmo deus do noia, do alcolatra e do ladrao
É o meu deus (amem), éo seu deus (amem)
É o deus do preto do branco,
Do rico do pobre tbm (


O sofrimento do idoso, abandonado no asilo deus tá
Nos momentos de afliçao, agonia, melhor amigo nao há
Nas casas de recuperaçao deus faz milagre
Transforma, alcolatra em ex alcolatra
Noia, ex noia


E voce me diz:
(acho que deus esqueceu de mim thiagao,
Vivo e faço tanta maldade que ja nao tenho mais salvaçao)
Assim como voce eu tbm pensava
Que deus nao queria nada comigo
Que ele nao olhava pra mim
Que me considerava um caso perdido


Mais ele olhava pra mim assim como ele olha pra voce
Drogado, algemado, chapado, do jeito que vier ele vai te querer
Nao vai resisti se seu pedido de perdao for verdadeiro
Morto pro mundo nascido de novo, pra tropa de cristo mais um guerreiro
Cheio de tatuagem, de boné, do jeito que tive,
Em moçambique pés descalços dao uma aula de fé


Interior? tem que ser mudado
Exterior? é só capa
Tire a capa de um livro
O conteudo continua nas paginas


O deus de isac, jacó, o deus de abrao
Éo mesmo deus do noia, do alcolatra e do ladrao
É o meu deus (amem), éo seu deus (amem)
É o deus do preto do branco,
Do rico do pobre tbm


Irmao, que maravilhoso esse deus que me aceitou
Cheio de defeito e maldade no coraçao me perdoou
Ele sempre me amou, e eu tbm sempre o amei
Mais só amei da boca pra fora nunca me sacrifiquei


Nunca abri mao de nada, pra agradar o senhor
Crime cachaça balada,só dei desgosto mais ele esperou
Demoro, mais hoje to aqui de juelho diante de ti
Pra honrra, glorifica, aquele q nunca esqueceu de mim


De ressaca, nunca esqueceu
Na cadeia, nunca esqueceu
Na cena do loko com arma na sinta, nunca esqueceu
Mais sei q sofreu toda vez q eu prometia q ia muda
E nunca cumpria,
Voce ai de cima chorava, enquanto eu sorria me divertia
Famoso, varias viagem, varios convite, varios amigos
Agenda cheia, vida vazia,
Me sentindo perdido sózinho
Eis que um dia alguem bate na porta do meu coraçao eu deixo entra
Minha parte eu fiz abri a porta, agora é com deus
Deixa ele opera


O deus de isac, jacó, o deus de abrao
Éo mesmo deus do noia, do alcolatra e do ladrao
É o meu deus (amem), éo seu deus (amem)
É o deus do preto do branco,
Do rico do pobre tbm