A Vinha

Vanilda Bordieri

De repente eu me vi carregando uma carga que não era minha
Vi raposas e raposinhas sem dó devastando as minhas vinhas
E eu tolerando por não saber como agir
Perdi a paz
Até que entrei no santuário de deus e entendi
Que raposas não aram, não plantam, não colhem
Só devastam a vinha da gente
Se eu não reagisse, poderia perder até a última semente


Chegou o meu tempo de celebração
E ninguém vai atrapalhar esse momento
Querem me ver chorando
E até carregando suas cargas
Pra eu não viver meu momento
Quebrei esse jugo na unção de deus
Eu venci o mundo usando minha fé
Aquele estilo insignificante ficou para tras
O servo de deus revestido de unção
Discerne pessoas e situações
O espirito santo, habita e conduz o seu coração. ( 2x no final)


Que raposas....