Teu Barato (Letra)
Compositor: inserir
Timidez / Tédio

Toda vez que te olho
Crio um romance
Te persigo mudo
Todos instantes

Falo pouco pois não
Sou de dar indiretas
Me arrependo do que digo
Em frases incertas

Se eu tento ser direto
O medo me ataca

Sem poder nada fazer
Sei que tento me vencer
E acabar com a mudez
Quando eu chego perto
Tudo esqueço e não tenho vez

Me consolo
Foi errado o momento talvez
Mas na verdade
Nada esconde essa minha timidez

Eu carrego comigo
A grande agonia
De pensar em você
Toda hora do dia

Eu carrego comigo
A grande agonia

Na verdade nada esconde
Essa minha timidez
Na verdade nada esconde
Essa minha timidez

Talvez escreva um poema
No qual grite o seu nome
Nem sei se vale a pena
Talvez só telefone

Eu me ensaio mas nada sai
O seu rosto me distrai

E como um raio
Eu encubro eu disfarço
Eu camuflo eu desfaço
Eu respiro bem fundo

Hoje digo pro mundo
Mudei rosto e imagem
Mas você me sorriu
Lá se foi minha coragem
Você me inibiu

Alô!

Sabe esses dias
Em que horas dizem nada
E você nem troca o pijama
Preferia estar na cama

Um dia a monotonia
Tomou conta de mim
É o tédio
Cortando os meus programas
Esperando o meu fim

(Sentado no meu quarto
O tempo voa
Lá fora a vida passa
E eu aqui à tôa

Eu já tentei de tudo
Mas não tenho remédio
Pra livrar-me desse tédio) refrão

Vejo o programa
Que não me satisfaz
Leio o jornal que é de ontem
Pois prá mim tanto faz

Já tive esse problema
Sei que o tédio
É sempre assim
Se tudo piorar
Não sei do que sou capaz

Refrão

Vejo o programa
Que não me satisfaz
Leio o jornal que é de ontem
Pois prá mim, tanto faz

Já tive esse problema
Sei que o tédio
É sempre assim
Se tudo piorar
Não sei do que sou capaz

(Refrão)

Tédio!
Não tenho um programa
Tédio!
Esse é o meu drama

O que corrói é o tédio
Um dia eu fico cego
Me atiro deste prédio
Informações

da Música (Teu Barato)

Editar Informações

Comentários Teu Barato

  • Comentar
      Foto do Álbum