Le Toi Du Moi Tradução

Carla Bruni - Quelqu'un m'a dit
Add
Eu sou a sua coroa
Você é a minha cara
Você, o meu umbigo
E eu, o seu gelo
Você é a vontade, e eu, o gesto
Você é o limão, e eu, a casca
Eu sou o chá, você é a xícara
Você, a guitarra, e eu, o baixo

Eu sou a chuva, e você é minhas gotas
Você é o sim, e eu, a dúvida
Você é o bouquet, e eu sou as flores
Você é a aorta, e eu, o coração
Você, você é o instante, e eu, a felicidade
Você é o copo, eu sou o vinho
Você, você é a erva, e eu, o baseado
Você é o vento, eu sou a rajada
Você, a raquete, e eu, a bola
Você é o brinquedo, e eu, a criança
Você é a velhice, e eu, o tempo
Eu sou a íris, você é a pupila
Eu sou o tempero, você, a papila
Você, a água que vem, e eu, a boca
Você, o nascer do sol, e eu, o céu que adormece
Você é o padre, e eu, a embriaguez
Você é a mentira, e eu, a preguiça
Você é o leopardo, e eu, a velocidade
Você é a mão, e eu, a carícia
Eu sou o inferno da sua pecadora
Você é o céu, e eu, a terra, hum
Eu sou a orelha da sua música
Eu sou o sol de seus trópicos
Eu sou o tabaco do seu charuto
Você é o prazer, e eu, a faísca
Você é a escala, e eu, a nota
Você é a chama, e eu, o fósforo
Você é o calor, eu sou a preguiça
Você é o entorpecimento, e eu, o cochilo
Você é o frescor, e eu, o aguaceiro
Você é as nádegas, eu sou a cadeira
Você é bemol, e eu sou sustenido

Você é o Laurel do meu Hardy
Você é o prazer do meu suspiro
Você é o bigode do meu Trotsky
Você é todas as gargalhada da minha risada
Você é a melodia da minha sereia
Você é o sangue, e eu, a veia
Você é o jamais do meu sempre
Você é o meu amor, você é o meu amor

Eu sou a sua coroa
Você, a minha cara
Você, o meu umbigo
E eu, o seu gelo
Você é a vontade, e eu, o gesto
Você é o limão, e eu, a casca
Eu sou o chá, você é a xícara
Você, a prostituta, e eu, o bordel
Você é o túmulo, e eu, o epitáfio
E você o texto, eu sou o parágrafo
Você é o lapso, e eu, a gafe
Você é a elegância, e eu, a graça
Você é o efeito, e eu, a causa
Você é o divã, e eu, a neurose
Você é o espinho, eu sou a rosa
Você é a tristeza, eu sou o poeta
Você é a bela, eu sou a fera
Você é o corpo, eu sou a cabeça
Você é o corpo, hum
Você é a seriedade, eu sou a despreocupação
Você, o guarda, e eu, a justiça
Você, a presa, e eu, a forca
Você é o tédio, e eu, o transe
Você, o muito pouco, e eu, o bastante
Eu, o sábio, e você, o louco
Você é a bomba, e eu, a pólvora
Você é a palha, e eu, a viga
Você é meu superego
Você é Charybde, e eu, Scylla
Você é o amargo, e eu, o doce
Você é o nada, e eu, o tudo
Você é a melodia da minha sereia
Você, você é o sangue da minha veia
Você é o jamais do meu sempre
Você é o meu amor, você é o meu amor
Comentários
  • Comentar
      Foto do Álbum