Editar Biografia

Biografia John Mayer

John Mayer é cantor e guitarrista conhecido por suas músicas no estilo blues. Ele começou tocando rock, mas seu estilo foi mudando e John costuma variar de acordo com os seus discos, que podem estar mais focado no blues, outras vezes no rock, no romantismo. Entre as suas influências estão os mestres Jimi Hendrix, Eric Clapton e Neil Young. Ele também já tocou com B.B. King, Eric Clapton e Rolling Stones. E Mayer também é sucesso de público, pois já vendeu mais de 15 milhões de discos e venceu o Grammy Awards algumas vezes. John também fundou a banda de blues-rock John Mayer Trio, que agradou muito. Isso é só uma parte da trajetória da vida do cantor, veja mais detalhes.

Adolescência produtiva

John Clayton Mayer nasceu em Bridgeport, Connecticut (EUA) em 16 de outubro de 1977. Seu primeiro contato com a música é aos 13 anos quando ele ganha uma fita do guitarrista e cantor de blues norte-american Steve Ray Vaughan de um vizinho e se apaixona pelo ritmo.


Que fofura de menino

Mayer então vai estudar guitarra, mas ele aprende rápido e, em pouquíssimo tempo, está tocando blues em bares da região. Aos 19 anos, ele se muda para Boston (EUA) para aprofundar os seus estudos na Universidade de Berklee (EUA), mas fica muito tempo porque descobre mesmo que gosta mesmo de compor. John então se muda para Atlanta em 1998 e continua tocando nos bares. Ele fica conhecido pelo nome de Eddie\'s Attic.


Mayer e sua inseparável guitarra

O sucesso enfim chega e com ele muitos discos

Em 1999 ele lança seu primeiro disco "independente", o "Inside Wants Out" com os sucessos "Back to You", "No Such Thing" (Clay Cook, Mayer) , "My Stupid Mouth" e "Neon". O disco é vendido no ebay e a imprensa local descobre Mayer. As letras e do som da sua guitarra agradam.


Essa foi a primeira capa do disco de estreia

No ano seguinte, ele se apresenta no South By Southwest, no Texas, e diversas gravadoras se interessam pelo seu trabalho.
Mayer então assina com a Aware/Columbia Records e em 2001 chega ao mercado "Room For Squares", que vende 3 milhões de cópias no mundo todo. O disco ganha platina tripla nos Estados Unidos e entre os sucessos estão "No Such Thing" , "Why Georgia", "My Stupid Mouth", "Neon" e "City Love"

Em 2002 é a vez do álbum ao vivo "Any Given Thrusday", que também ganha disco de platina e indicação de "artista masculino favorito" no American Music Award ao lado de Justin Timberlake e Kid Rock. Este trabalho sai em disco duplo e DVD. No repertório estão: "3x5", "No Such Thing", "Back to You", "Love Song for No One", "Your Body Is a Wonderland", "Girls Just Want to Have Fun" e "Neon".

Assista aqui o videoclipe de "Your Body Is a Wonderland".



No ano seguinte, ele lança "Heavier Things", que fica em primeiro lugar na Billboard no dia do lançamento. Entre as 10 músias inéditas, os sucessos ficam por conta de "Clarity ", "Bigger Than My Body", "Something's Missing" e "New Deep".

Que tal rever o clipe de "Clarity"?



Em 2006, ele coloca nas lojas "Continuum" e o grande destaque é a canção "Waiting On The World To Change", mas estão neste álbum: "The Heart of Life", "Vultures" (John Mayer Trio) , "Stop This Train", "Slow Dancing in a Burning Room" e "Bold As Love" (Jimi Hendrix). John sai em turnê pelos Estados Unidos e Europa e esse trabalho é lançado em em CD/DVD.

Escute aqui "Waiting On The World To Change", que teve mais de 20 milhões de visualizações



Em 2008 é a vez de "Where The Light Is - Live In Los Angeles" com três discos, sendo um acústico, outro com o projeto John Mayer Trio e o terceiro é o show com sua banda tocando os grandes sucessos do cantor.


Essa é a capa do kit "Where The Light Is - Live In Los Angeles"

No ano seguinte sai "Battle Studies" e as composições são todas de Mayer, com exceção de "Crossroads", que é de Robert Johnson. "Who Says" e "Heartbreak Warfare" vão superbem, mas também estão neste álbum "Half of My Heart" e "Perfectly Lonely".

Em 2012, chega às lojas "Born and Raised". Esse disco era pra ter sido lançado um ano antes, mas John teve problemas na garganta (veja mais abaixo). Entre os destaques estão "Shadow Days", "Something Like Olivia" e "Born and Raised". O álbum estreia em primeiro lugar no ranking dos mais vendidos da Billboard.


Essa é a capa de Bron and Raised (que a dupla Fernando e Sorocaba literalmente copiou)

No ano seguinte, o cantor lança "Paradise Valley" com os sucessos "Paper Doll", "Wildfire", "Dear Marie" e "Waitin' on the Day".

Em 2005, Mayer revela que está trabalhando em um novo álbum de inéditas, mas não tem data definida para ser lançado. Agora é esperar e torcer para ser em breve.

Projeto musical paralelo

Além de cantar, gravar discos e sair em turnê, em 2005, John resolve montar a banda de blues-rock John Mayer Trio com o baixista Pino Palladino e o baterista Steve Jordan. Neste mesmo ano, eles lançam o álbum "Try!" ao vivo. Entre as faixas selecionadas estão "Who Did You Think I Was", "Good Love Is On The Way", "Wait Until Tomorrow", "Gravity", entre outros.

Confira aqui a apresentação



Uma pausa dos shows

E quando tudo corria de vento em popa, em 2011, John Mayer leva um grande susto. Ele descobre que tem um problema sério na garganta, chamado granulona. Isso o obriga a se afastar dos palcos e de qualquer apresentação já que é preciso passar por uma cirurgia e repouso absoluto. Esse tempo de recuperação, ele usou para compor e escrever mais músicas.

O empresário do cantor chegou a declarar que a garganta do músico sangrava por dias e que foi um milagre ele ter se curado e voltado a cantar. Ufa!!!]

Mayer enfim vem para o Brasil



A primeira vinda do cantor para o Brasil foi em 2013. Ele fez um show no Anhembi (SP) para mais de 35 mil pessoas com duração de 2 horas e meia e, depois disso, foi a vez do Rock in Rio com uma apresentação mais curta. Aproveitando sua passagem por aqui, Mayer foi assistir a um jogo de futebol no Maracanã (RJ).


Ele torceu e ainda tirou foto

Entre as suas exigências para vir ao festival, segundo a colunista Mônica Bergamo, estavam cestas de lixo para separar o lixo para reciclagem, um cardápio vegetariano com produtos orgânicos e 108 toalhas brancas para o corpo e pretas para o rosto.
Relembre o cantor cantando "Gravity" no Rock in Rio



Mayer escreve na revista

Mayer também tem seu lado escritor. Em 2004 ele ganha uma coluna chamada "Music Lessons with John Mayer" (lições musicais com John Mayer) na renomada revista masculina Esquire, onde dava uma lição ou mostrava a sua visão sobre algum aspecto que ele quisesse abordar.

Vida amorosa conturbada

Entre idas e vindas, John Mayer está com Katy Perry desde 2012. Embora eles tentem ser discretos, os dois sempre aparecem juntos e participam de eventos como casal. John e Katy, inclusive gravaram o clipe da música "Who You Love", do álbum "Paradise Valley", e os dois já fizeram declarações púlicas um para o outro. Em 2013, ele chegou a pedir a mão de Katy em casamento, mas ela disse que ainda era muito cedo.


O casal de pombinhos in love

No entanto, a vida amorosa já foi bem movimentada. Antes de Kate ele namorou Jessica Simpson, Taylor Swift, Jennifer Aniston e Jennifer Love Hewitt e nem sempre os finais foram amigáveis.

Essas são as musas do astro




Curiosamente, o namorico entre Mayer e Taylor não acabou bem (ela chegou a fazer uma música acusando-o de ter brincado com os sentimentos dela) e a relação de Taylor e de Katy Perry também não é das melhores. Taylor acusa Kate de ter roubado seus dançarinos e a chama de Regina George (personagem de “Meninas Malvadas”) em pele de cordeiro.

Grandes parcerias

O cantor John Mayer também faz grandes “duetos”. Ele já cantou com B.B King e gravou três músicas com Eric Clapton, um dos maiores guitarristas da história, segundo a revista Rolling Stones. Eles cantam “Lies”, “Magnolia” e “Don’t Wait”.

Ouça aqui:


Mayer também regravou a música “XO”, que foi originalmente "cantada" pela Beyoncé. Segundo a Nielsen SoundScan, foram vendidos 46 mil downloads da versão do cantor para a canção nos EUA.

Escute aqui



John também está se apresentando com a nova superbanda Dead & Company, que conta com os integrantes da banda de rock Grateful: Dead Mickey Hart, Bill Kreutzmann e Bob Weir. O baixista Phil Lesh não fará parte dos shows, no seu lugar estará Trey Anastasio, do Phish. John está substituindo Jerry Garcia, vocalista e um dos maiores guitarristas mundiais, que morreu em 1995 e a banda acabou. O primeiro show será em 31 de outubro, em Nova Iorque.

Veja John se apresentando em um programa de TV com Bob Weir



A voz do Grammy

Como reconhecimento do seu talento, logo nos primeiros discos John já foi premiado. Em 2003 ele ganhou o Grammy Awards na categoria Melhor Performance Vocal Masculina de Pop com a faixa "Your Body Is Wonderland" do disco "Room For Square". Em 2005 seu trabalho "Heavier Things" recebe outro Grammy Awards pela canção "Daughters", na mesma categoria anterior e também na de melhor música.

Melhor música do ano, escute aqui.



No mesmo ano, o cantor também é premiado pelo álbum "Continuum" na categoria Melhor Álbum Vocal de Pop. Com o disco "Waiting On The World To Change", ele vence na mesma categoria Melhor Performance Vocal Masculina de Pop e em 2009, foi a vez de "Say" ganhar troféu na mesma categoria. O mesmo aconteceu com a música “Gravity”.


Jonh Mayer e seus troféus no Grammy Awards

O lado comediante do astro

John também tem seu lado engraçado. Ele conta piadas no meio dos seus shows e também vai a clubes de comédia em Nova York fazer o seu stand up. Por conta disso, tem milhões de seguidores no Twitter, onde coloca esse lado para fora e faz algumas brincadeirinhas e concursos.

John Mayer já falou demais

Depois de dizer algumas bobagens em suas entrevistas, o cantor se isolou no interior dos Estados Unidos para um período de reflexão, embora ele tenha um apartamento em Nova Iorque. Ele diz que pode, sim, ir para uma balada em Los Angeles, se divertir, mas depois pega o avião e volta para sua casa no campo, que é onde ele vive sem glamour.
Ele assume que se deixou levar pelo mundo artístico e que isso não foi nada bom. "O mundo das celebridades é emocionalmente muito convidativo e difícil de se recusar, e eu mergulhei nisso ", falou em uma de suas entrevistas. Agora, muito mais centrado, John pensa muito no que vai dizer para não magoar mais pessoas do que ele fez ao citar a namorar Jessica Simpson e dar declarações racistas.
    Foto do Álbum