Oração (Letra)
Compositor: inserir
Padrão,
É prisão que eles querem jogar o meu corpo
Perdão,
É a paz que eu busco, é a busca incessante nesse mundo louco
Né, não?
Patrão,
É a imposição que o dinheiro é pra pouco
Sei não
Quando bate a neurose da mesa vazia, na disposição, na disposição
Quanta contradição, você tá contra a tradição,
Você tá na contramão, mas não larga a mão, cê tem uma missão
E não é só ambição, a estrada é a meta
E não, serão os fins que vão me corromper
Eu tou na direção, gps é o coração, mas são
Busness
E você quer levar ela pra Disney
O jogo hard nunca nível easy
A hora é essa, decide logo, cê é jogador ou é peça?
Decide logo
Decide logo que eu tou com pressa

REFRÃO
Foi o mais alto que eu voei sem nem tirar os pés do chão
Eu nasci uma outra vez pra ter mais de um coração
Na selva onde homens fazem leis, eu sou o crime sem perdão
É em dobro a guerra assim, eu sei, mas é em dobro a oração
Nos vales onde caminhei foram eles que cairam

Firme, pés no chão
Ser livre, é a intenção
Equilíbrio é a razão e a emoção
É loucura viver, certo mesmo é morrer
Então, sigo errante adiante pra ver, pra prover
Que ela quer e vai ter
Minha fé, minha sorte, o meu norte, o que for
Tudo que tem valor vou buscar pra ela
Que eu já nem durmo bem tem uns dez anos
Um olho aberto e outro fechado, vigiando o seu sono
E ninguém passou pano pros meus desenganos
E eu sempre me questiono onde me posiciono
Porque o jogo é sujo e eles se dizem donos
Eles se dizem reis, mas nunca vi um leão
Na selva que eu desbravei esses aí... Haha ha
Esses aí nunca tão, nunca tão

REFRÃO
Foi o mais alto que eu voei sem nem tirar os pés do chão
Eu nasci uma outra vez pra ter mais de um coração
Na selva onde homens fazem leis, eu sou o crime sem perdão
É em dobro a guerra assim, eu sei, mas é em dobro a oração
Nos vales onde caminhei foram eles que cairam
Informações

da Música (Oração)

Editar Informações

Comentários Oração

  • Comentar
      Foto do Álbum