Destilo Ódio (Letra)
Compositor: inserir
Odeio o teu esqueleto ciumento
E os seus ornamentos de suicida
Destilo ódio!
Odeio as tuas tesouras perversas.
Destilo ódio!
Odeio a colecção de animais embalsamados
Que escondes nas gavetas do teu quarto.
Destilo ódio!
Odeio essas peçonhentas mãos de bruxa
E a obscenidade das tuas unhas.
Destilo ódio!
Odeio-te amuleto maligno que me intoxicas os sonhos
Com esse hálito pérfido que até o metal corrompe.
Destilo ódio!
Odeio-te barca sonâmbula.
Destilo ódio!
Odeio-te farol esclerosado
Onde a luz cresce mutilada.
Destilo ódio!
Odeio-te morte mansa
Que forras de veludo as paredes desta alcova.
Destilo ódio!
Odeio-te maldita celerada.
Informações

da Música (Destilo Ódio)

Editar Informações

Comentários Destilo Ódio

  • Comentar

    Álbuns com a música: Destilo Ódio

    • Destilo Ódio - Ao Vivo No Theatro Circo (Com Remix Ensemble)
      Foto do Álbum