Editar Biografia

Biografia Marisa Monte

Cantora, compositora, instrumentista e produtora musical, Marisa Monte é tudo isso e também a maior cantora brasileira segundo a revista Rolling Stone Brasil. Marisa não lança um CD atrás do outro e nem faz shows sem parar, mas quando um novo trabalho chega às lojas é sucesso absoluto e sinônimo de muitos prêmios. Marisa já vendeu mais de 10 milhões de discos e é dona de toda a sua obra. Integrando samba e pop contemporâneo, seus fãs têm todo tipo de idade. E mesmo avessa ao mundo de celebridades, Marisa quando aparece atrai milhões de pessoas para as suas apresentações, que costumam ser mundiais, custam cerca de R$ 290 mil.

Cantora lírica
Marisa Monte queria cantar ópera e ela, inclusive, foi morar um tempo em Roma, na Itália, para aprofundar os seus estudos. No entanto, soltar a voz com canções de MPB também despertava sua paixão. Por conta disso, ela fez um show de MPB em Veneza. Foi quando o produtor Nelson Motta ouviu o seu trabalho e assim que ela voltou ao Brasil ele passou a dirigi-la em seus shows profissionais. Marisa vai do rock brasileiro a MPB, do jazz ao samba e com um repertório pra lá de eclético, rapidamente ela ganha fãs Brasil a fora e se torna a queridinha dos críticos. O show chamado de “Veludo Azul” tem temporadas no Rio e em São Paulo e as gravadoras se interessam pela garota de voz suave e marcante.

“MM”

Antes de gravar o seu primeiro CD, Marisa se apresenta no teatro Villa Lobos e é dirigida pelo renomado diretor Walter Salles e Nelson Motta e o show é exibido na TV Manchete. O resultado é tão bacana que dá origem, em 1989, ao primeiro disco da cantora, o “MM”.

Marisa com muito estilo e personalidade faz um misto de samba, jazz, funk, blues, soul, bossa nova e rock. O principal sucesso deste trabalho é “Bem Que Se Quis”, a única música inédita. As outras são regravações, como Chocolate, de Tim Maia, South American Way que Carmem Miranda já tinha cantado e Xote das Meninas, de Luiz Gonzaga. Marisa vende mais de 500 mil cópias e se consagra! Ela é a nova estrela da música brasileira e “Bem que se quis”, além de ser a música do ano, entra para a trilha sonora de uma das novelas mais assistidas de todos os tempos, “O Salvador da Pátria”, na Rede Globo. Este trabalho entra na lista dos 100 melhores discos da música brasileira da Revista Roling Stone Brasil.

“Mais”

Em 1991 ela lança “Mais” pela EMI, que é produzido em Nova Iorque e entram em cena seus parceiros de composições e melodias Nando Reis e Arnaldo Antunes. “Mais” bate recorde de venda e o grande sucesso fica por conta de “Beija Eu”, escrita por Marisa, Arnaldo e Arto Lindsay. Das 12 faixas, oito são inéditas e além de “Beija Eu”, tem “Volte Para O Seu Lar”, “Ainda Lembro”, “Diariamente”, “De Noite Na Cama” de Caetano Veloso, “Rosa” de Pixinguinha e “Borboleta de Cartola.

Marisa sai em turnê, que além do Brasil tem shows nos Estados Unidos e Europa, onde a estrela é muito bem recebida. Ela então grava um dueto com David Byrne em 1995 para a compilação “Red, Hot and Rio”.

Verde, Anil, Amarelo, Cor de Rosa e Carvão

Seu terceiro álbum “Verde, Anil, Amarelo, Cor de Rosa e Carvão” é gravado em Nova Iorque e no Rio de Janeiro e Carlinhos Brown entra para o seu grupo de parceiros de composição. É dele as canções “Segue o Seco”, “Maria de Verdade” e “Na estrada”. Neste trabalho Marisa ainda divide o microfone com Gilberto Gil na canção “Balança Pema”, de Jorge Ben Jor e solta a voz em "Pale Blue Eyes" de Lou Reed e "Dança da Solidão" de Paulinho da Viola. A Velha Guarda da Portela também faz uma participação no single "Esta Melodia".

A produção é feita por ela e por Arto Lindsay e este álbum é considerado o melhor da cantora. As vendas batem mais de 1 milhão de cópias e “Verde, Anil, Amarelo, Cor de Rosa e Carvão” fica entre os 100 melhores discos de música brasileira seguindo a Revista Rolling Stone Brasil. Nos Estados Unidos o disco recebe o nome "Green, Blue, Yellow, Rose & Charcoal".

E com não podia ser diferente, Marisa começa a ser reconhecida e premiada por seu trabalho. Em 1995, "Segue o Seco" ganha cinco troféus no MTV Video Music Brasil: Melhor Videoclipe do ano, Melhor Videoclipe de MPB, Melhor direção, Melhor fotografia e Melhor edição.

Barulhinho Bom
Em 1994, “Barulhinho Bom” chega às lojas em formato duplo. Um dos CD’s é ao vivo e o outro é gravado em estúdio. Mais uma vez Marisa inclui músicas inéditas e algumas interpretações, entre elas estão “Arrepio”, “Maracá” e “Megamalabares”, além de Chuva do Brejo, de Moraes Moreira, “Cérebro Eletrônico”, de Gilberto Gil e “Tempos Modernos”, de Lulu Santos. Canções de sucesso de outros discos também entram no repertório: “Segue O Seco”, “Ao Meu Redor”, “Bem Leve”, “Ainda Lembro” e “Beija eu”. A capa do CD gera polêmica ao estampar um desenho de um artista pornô, o Carlos Zéfiro. Nos Estados Unidos o CD sai com o nome “A Great Noise” e a capa tem uma tarja preta cobrindo os seios do desenho. Marisa então participa dos maiores festivais do verão europeu, Estados Unidos e ainda vai para o Japão.

No mesmo ano, ela abre sua editora a Monte Songs Edições Musicais Ltda.

Já em 1998, Marisa compra toda a sua obra e abre o seu próprio selo, a Phonomotor Records com distribuição da EMI. Ela então produz o disco “Omelete Man”, de Carlinhos Brown e a música e o dueto com a cantora cabo-verdeana Cesária Évora na canção “É Doce Morrer no Mar” que entra no disco “Café Atlantico”.

Em 1999, ela produz o CD “Tudo Azul” onde se apresenta ao lado da Velha Guarda da Portela. Marisa mostra o samba tradicional para as novas gerações.

“Memórias, Crônicas e Declarações de Amor”
Em 2000 o CD “Memórias, Crônicas e Declarações de Amor” sai com o seu próprio selo e vende mais de 1 milhão de cópias com as canções “Amor I Love You", que estoura, além de “Não Vá Embora”, “Não É Fácil”, “Tema de Amor” e “Gentileza”, além de “O Que Me Importa”, de Adriana Calcanhoto, “Para Ver As Meninas”, de Paulinho da Viola e “Cinco Minutos”, de Jorge Ben Jor... Marisa compôs Gentileza depois de as palavras do Profeta Gentileza serem apagadas em um viaduto no Rio de Janeiro. Em "Amor I Love You" Arnaldo Antunes lê um trecho do livro O Primo Basílio, de Eça de Queirós.

Esse CD rende disco de diamantes pelos 2 milhões de cópias vendidas[;b] e Marisa ganha [b]muitos prêmios no MTV Video Music Brasil. "Amor I Love You" é eleita com Melhor Videoclipe de MPB, Melhor Website de Artista, Videoclipe do Ano, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte e Melhor Direção. O álbum ainda leva o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro. O clipe "O Que Me Importa" também leva um troféu do Prêmio da MTV na categoria Melhor Videoclipe de MPB.

Marisa segue em turnê mundial e faz cerca de 150 shows em pouco mais de um ano. Nos Estados Unidos o CD recebe o nome “Memories, Chronicles & Declarations of Love (Proofs, Texts and Denials)” .

Em 2001, Marisa lança o DVD Memórias, Crônicas e Delcarações de Amor gravado ao vivo no Rio de Janeiro e a gravadora lança um EP com duas faixas, incluindo a inédita "A Sua", uma das mais tocadas de 2001, que ajudou o DVD a se tornar um sucesso de vendas. Ele recebe disco de diamante após vender mais de 100 mil cópias.

Tribalistas

Em 2002 ela lança o despretensioso “Tribalistas”, um disco com músicas compostas por ela, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes, gravado no estúdio da casa da Marisa. Os hits “Já sei Namorar”, “Velha Infância”, “É você”, “Um a Um” e “Passa em Casa” fazem deste trabalho um sucesso absoluto. E sem se dedicar a divulgação, eles vendem mais de 1,5 milhão de cópias só no Brasil. A canção "É Você” entra para a trilha sonora da novela Da Cor do Pecado e “Velha Infância” entra em Mulheres Apaixonadas, ambas da Rede Globo.

O trio de sucesso se apresenta junto apenas três vezes, no Grammy Latino, para gravar o DVD e no Sarau do Brown, único show que foi aberto ao público. Este trabalho rende o Grammy Latino de Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro.

“Universo ao meu redor” e “Infinito Particular”

Em 2002 nasce o seu primeiro filho e ela passa a se dedicar a outros projetos. Marisa começa a pesquisar o samba carioca e estreita ainda mais a relação com os seus parceiros Carlinhos Brown, Arnaldo Antunes, Nando Reis, Adriana Calcanhoto, Marcelo Yuka e Seu Jorge e em 2006 ela lança dois Cd’s ao mesmo tempo: “Universo ao meu Redor” e “Infinito Particular”.

“Infinito Particular” é feito de canções inéditas e totalmente autoral com os seus parceiros. Entre as canções estão “Vilarejo”, “Pra Ser Sincero”, “A Primeira Pedra”, “O Rio” e “Pelo Tempo que Durar”. O álbum debutou na primeira posição dos discos mais vendidos no Brasil, ganhou dois discos de platina e alguns prêmios, como Prêmio TIM de Música nas categorias Melhor Cantora Pop e Melhor Cantora Voto Popular. As músicas “Pra Ser Sincero” entra para a trilha de Cobras & Lagartos e “Infinito Particular” em [I]Pé na Jaca[/i].

Em “Universo ao meu Redor” [/i] o repertório é voltado para sambas inéditos e algumas regravações de D. Yvone Lara, Moraes Moreira e Argemiro Patrocínio. Há canções que Marisa tinha escrito há alguns anos, mas ainda não tinha cantado. No repertório estão: “O Bonde do Dom”, “Meu Canário”, “Três Letrinhas”, “A Alma e a Matéria”, entre outras. A canção [b]“O Bonde do Dom” é indicada a melhor canção brasileira no [/i]Grammy Latino[/i] e o CD leva o prêmio de Melhor Álbum de Samba e Pagode. E a música “Para Mais Ninguém” fez parte da trilha sonora da novela global “Páginas da Vida”. O.

Marisa vendeu mais de 450 mil de cada álbum e entrou para a lista de recordistas de vendas do Brasil.

Marisa então sai em turnê mundial, que dura quase dois anos e isso gera o documentário “Universo ao meu redor” que sai em CD e DVD. No DVD há o registro do lançamento dos discos, shows, bastidores com viagens, ensaios... Ele ganha o Prêmio Multishow de Melhor DVD.

Marisa no cinema

A cantora também resolveu investir todo o seu talento nas telonas. Em 2008 ela lança o filme “O Mistério do Samba” sobre a história e o cotidiano dos integrantes da Velha Guarda da Portela e as composições antigas. O filme vai para o Festival de Cannes e depois é lançado em DVD. A faixa "Não é Proibido" é indicada ao Grammy Latino na categoria Melhor Canção Brasileira.

“O Que Você Quer Saber da Verdade”

Em 2011 chega às lojas o CD [b]“O Que Você Quer Saber de Verdade” [/i] que de cara é sucesso de venda. A música de trabalho "Ainda Bem" tem a participação de Lúcio Maia, Pupillo e Alexandre Dengue do grupo Nação Zumbi e ganha um clipe com o lutador Anderson Silva que dá o que falar... os dois dançando juntos ficou demais.

Foi ela que produziu e os amigos Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Jorge Ben Jor contribuíram com suas fieis parcerias, além do Rodrigo Amarante da banda Los Hermanos, que canta com Marisa Monte a musica "O Que Se Quer". O álbum ainda conta com “O Que Você Quer Saber de Verdade” de Arnaldo Antunes, “Descalço No Parque” de Jorge Bem Jor e “Verdade, Uma Ilusão” de Carlinhos Brown, além das inéditas “Amar Alguém”, “Depois”, “O Que Se Quer”, “Aquela Velha Canção”, entre outras. A Revista [i]Billboard Brasil[i] o considerou o melhor álbum de 2011.

E o trabalho está rendendo... As canções "Depois" entra em Avenida Brasil, "Ainda Bem" vai para Amor, Eterno Amor e "Aquela Velha Canção" integra a trilha do remake Guerra dos Sexos, todas da Rede Globo.

Em agosto de 2012, ela participa da Cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Verão 2012 onde interpreta a rainha do Mar Iemanjá em um trecho da melodia Ária Cantilena do compositor e maestro brasileiro Villa-Lobos e canta “Aquele Abraço" com BNegão e Seu Jorge.

Neste mesmo ano, ela participa do show do cantor Caetano Veloso no Circo Voador (RJ) chamado de “Somos Todos Amarildo” para ajudar a dar mais visibilidade ao desaparecimento do pedreiro na Favela da Rocinha (RJ) com renda revertida ao Instituto de Desenvolvimento e Direitos Humanos. Ao lado de Caetano, Marisa canta “Vide Gal”, “Gentileza”, “Dança da Solidão”, “Pale Blue Eyes”. Eles também fazem um cover de Canta, “Canta, Minha Gente”, de Martinho da Vila.

“Verdade, uma ilusão”

Marisa vai para a estrada divulgar “O Que Você Quer Saber de Verdade” e dá o nome de “Verdade, Uma Ilusão” para esta turnê. Ela canta as músicas do álbum e também as de maiores sucesso de seu repertório. A turnê dura um ano me meio e resulta no DVD “Verdade, Uma Ilusão Tour 2012/2013” que garante o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de MPB.

Em 2014, ela lança o DVD “Verdade, uma Ilusão”, no Rio de Janeiro e reúne 200 membros de fã-clubes da cantora para assistir em uma sala de cinema. Marisa faz uma surpresa e aparece no evento. Todas as faixas são postadas pela cantora em seu canal no Youtube e o show transmitido pelo Multishow.

Além das músicas de sua autoria, Marisa solta a voz em “Sono come tu mi vuoi” da cantora italiana Mina Mazzini, “Dizem (Quem Me Dera)” de Arnaldo Antunes, “E.C.T” de Cássia Eller e a versão em português de El Panuelito, Lencinho Querido.

A versão em CD de “Verdade, Uma Ilusão” recebe uma indicação ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de MPB e leva o prêmio pra casa.

Em 2014, a música "Ilusão", antes mesmo de ser lançada oficialmente em CD/DVD, entra na novela Além do Horizonte.

Nada de holofotes

Marisa nasceu no Rio de Janeiro em 1 de julho de 1967 e é descendente da tradicional família italiana Saboia. Ela tem três irmãs e procura levar uma vida bem reservada. Sabe-se que ela já namorou o produtor Nelson Motta e os cantores Davi Moraes, Nando Reis e Nasi, da banda Ira. Marisa também foi casada com o músico Pedro Bernardes, com quem tem um filho, o Mano Wladimir e está com Diogo Pires, pai de sua filha Helena.

Participou

      Foto do Álbum