Editar Biografia

Biografia Rebanhão

Rebanhão foi uma banda de música gospel brasileira que teve seu início no fim da década de 1970, com Janires Magalhães Manso[1], e findou em 1999, tendo como líder Pedro Braconnot.

História:
As raízes da banda foram em São Paulo, com o Desafio jovem e na Igreja Cristo Salva, mais conhecida na época como Tio Cássio, com Janires, Lurdinha, Mike. Os primeiros ensaios da banda se iniciaram em 1979 na casa de Reinaldo, segundo guitarrista da banda, A primeira apresentação aconteceu em 1979 na igreja Luterana do Paraíso, SP, com Janires guitarra e vocal, Karrá na bateria, Mauricio Afram no contra baixo, e Reinaldo na guitarra 2, todos músicos da igreja na época, quando houve um boicote geral das igrejas da época por julgarem Janires e seu grupo como hereges. Mas ainda assim, o grupo venceu o preconceito e seguiu em frente.
No início da década de 1980, Janires foi para o Rio de Janeiro. Na cidade maravilhosa conheceu o tecladista Pedro Braconnot, o baterista Kandell Rocha, o guitarrista André Marien e o baixista Paulo Marotta e formou um novo Rebanhão. Mas foi juntamente com o vocalista e guitarrista Carlinhos Félix, com o percussionista Zé Alberto, Pedro, Paulinho e Kandell que Janires gravou o primeiro disco da banda no Rio de Janeiro, em 1981, com o título de Mais doce que o mel.
A banda Rebanhão se manteve até o ano de 1999 e passou por várias mudanças no decorrer do tempo. Em 1984 quem se despediu foi o pioneiro Janires, que se mudou para Belo Horizonte, onde formou a Banda Azul. Ainda início dos anos 80 saíram o baterista Kandell e o percussionista Zé Alberto. Nesta mesma época integrou-se no grupo o baterista Fernando Augusto (Tutuca). A banda se manteve com a mesma formação até o início dos anos 90, quando Tutuca, Carlinhos Félix e Paulinho Marotta deixaram a banda.
Após esse período passaram pela banda vários músicos. Em 1993 a formação era: Pedro Braconnot (teclados e voz), Pablo Chies (guitarra), Murilo Kardia (baixo), Dico Parente (violão e voz) e Waguinho (bateria). A última formação contou com Pedro Braconnot (teclados e vocal); Rafael Fariña (bateria); Ismael Maximiano (guitarra e vocal);Fábio Carvalho (baixo e vocal).

Estilos musicais:
Diferente da maioria das músicas cristãs do inicio dos anos 70 e 80, as canções do Rebanhão eram modernas e revolucionárias com letras bem elaboradas e que transmitiam a mensagem de Cristo de uma maneira diferente até então. O repertório do grupo era composto de ritmos como o Rock and Roll, Country, Jazz, além da musicalidade brasileira: Samba, Baião, etc. Nos primeiros álbuns, a maior parte das composições eram de Janires. O engenheiro Paulo Marotta, ex- integrante da banda, descreve de maneira bem clara a proposta da música de Janires Magalhães Manso:
"Ironizava os políticos corruptos, os comerciais da TV, parodiava filmes e novelas, falava das realidades, de sonhos, fracassos e frustrações, do pecado e da miséria resultante, para apresentar, em fulgurante contraste, a estonteante luz, a estupenda graça e a infinita paz de Jesus Cristo".
Após a saída de Janires, o Rebanhão se tendeu mais para o estilo Pop e Pop Rock, mas sem abandonar totalmente suas raízes.

Músicos convidados:
Em sua existência, o Rebanhão contou com vários músicos convidados para apresentações e gravações. Destacam-se: Lucas Ribeiro, Zé Canuto, Toney Fontes, Hélio Delmiro, Silas, Ermínio, Barney, Marcos Góes, Natan, Bonés e Edinho.

Ex-integrantes: Rebanhão

Inserir/Editar
    Foto do Álbum