Berrante Do Preto Velho

Add
Berrante Do Preto Velho (Letra)
Compositor: inserir
Mil e quinhentas cabeças
De gado selecionado
Pro sertão de Mato Grosso
Ia sendo transportado
Preto velho era o cargueiro
Criolo muito estimado
Seu patrão era um menino
Que cumpria seu destino
No transporte do seu gado

Os dois seguiam na frente
Pra poder domar o gado
A boiada estourou
Num recanto assombrado
O garoto apavorou
Foi um barulhão danado
Naquela hora de agonia
Do cavalo ele caía
Pro gado ia ser pisado

Mas o peão preto velho
Sentindo grande aflição
Implorou seu protetor
Caiu de joelho no chão
Fez ali a sua prece
Com seu berrante na mão
Com os olhos no infinito
Pediu a São Benedito
A divina proteção

('O meu poderoso santinho
Estou pedindo a vós mecê
Ajude o preto véio
Esta batalha vencê
Meu nobre sinhozinho
Ele não pode morrê”)

('Resplandeceu lá das alturas
Um clarão tão deslumbrante
Entre as centelhas celestiais
Foi formando uma cruz brilhante
E uma voz misteriosa
Falou tão emocionante

Daqui do reino celeste
Estou te ouvindo neste instante
A sua fé foi profunda
No momento delirante
Seja forte, ó preto velho
Pois repique o seu berrante”)

Com o toque do berrante
O gado todo acalmou
Olhando pro céu azul
Toda a boiada parou
O garoto bem depressa
No seu cavalo amontou
Vendo o milagre divino
Salvando aquele menino
O preto velho chorou

('Obrigado meu Deus
Obrigado São Benedito
Meu sinhozinho está salvo
Preto véio tá contente
Obrigado Meu Senhor
Muito obrigado
Esse véio tá contente
Obrigado, muito obrigado”)
Informações

da Música (Berrante Do Preto Velho)

Editar Informações

Comentários Berrante Do Preto Velho

  • Comentar
      Foto do Álbum