O Velho e o Playboy (Letra)
Não desfaz, mocinho, desta minha vida
Nem fique sorrindo deste meu viver
Por eu ser um velho até paralítico
Também já fui jovem como está você

Sente aqui um pouco, vamos conversar
Vou te explicar como é o mundo
Este defeito que não ando mais
Você pode ter dentro de um segundo

Mas como o destino transforma-se tudo
Você, amiguinho, vai mudar também
Hoje você zomba da minha velhice
Mas você vai ser zombado também

Hoje eu estou velho, até paralítico
Muito revoltado com a nova moda
Eu fui obrigado trocar meu cavalo
Por esta simples cadeira de roda

Hoje você goza desta vida bela
Pergunte a seu pai se ele foi assim
Eu lhe garanto que seu pai é homem
Não teria cara de rir de mim

Eu acho você de muita coragem
De abusar dos velhos fazendo gracinha
Contudo você ser jovem e sadio
Mas você não vale uma perna minha
Informações

da Música (O Velho e o Playboy)

Editar Informações

Comentários O Velho e o Playboy

  • Comentar
      Foto do Álbum