Editar Biografia

Biografia Whitney Houston

Whitney Elizabeth Houston (Newark, 9 de agosto de 1963) é uma cantora, compositora, produtora musical e teatral e atriz norte-americana, uma das mais populares e famosas artistas das décadas de 1980, 1990 e 2000, recebendo vários Grammys, American Music Awards, Billboard Music Awards, Emmys, um MTV Video Music Award, um MTV Movie Award, um MTV Europe Music Award e o especial Legend Award. Influenciou a carreira de várias artistas como Kelly Price, Mariah Carey, Christina Aguilera, Beyoncé Knowles, Jessica Simpson, Alicia Keys, Leona Lewis, Jennifer Hudson e outras cantoras da música Pop e R&B.
Em 24 anos de carreira Whitney Houston já vendeu mais de 160 milhões de discos em todo o mundo, sendo 54 milhões somente nos Estados Unidos e 70 milhões de singles de acordo com a Recording Industry Association of America (RIAA), sendo uma das cantoas mais bem sucedidas.
Ela é classificada como a quarta melhor artista feminina de vendas nos Estados Unidos pela RIAA, com 54 milhões de álbuns certificados.
Em toda a sua carreira, Whitney Houston já recebeu mais de quatrocentos prêmios, sendo a cantora mais premiada da história, não igualada até os dias de hoje, certificada pelo Livro Guinness dos Recordes (Guinness World Record) em 2006.
Recentemente, Whitney foi incorporada na seleta lista dos "100 melhores cantores de todos os tempos", realizada pela renomada revista "Rolling Stone", ocupando a trigésima quarta posição, sendo a artista melhor colocada de sua geração.
É reconhecida em todo mundo por ter uma das vozes mais lindas de todos os tempos, além de uma grande habilidade vocálica que incluem uma imensa potência, melismas e vibratos sendo considerada uma voz única e lendária.


Biografia

A mãe (Cissy Houston), uma prima em primeiro grau (Dionne Warwick) e a madrinha (Aretha Franklin) eram reconhecidas cantoras de gospel/R&B/soul, o que resultou na constante presença da música na vida da jovem Whitney.
Aos 11 anos de idade, Whitney começou a cantar no coro gospel de uma igreja batista em Newark e mais tarde acompanharia sua mãe em alguns concertos. Mesmo sendo batista, Whitney se formou numa escola católica. Depois de aparecer no álbum de 1978 da mãe, Think It Over, ela começou a cantar como apoio vocal para muitos cantores famosos, entre eles: Chaka Khan e Jermaine Jackson.
No mesmo ano, com apenas 16 anos de idade, ela fez um dueto com Michael Zager no single "Life's a Party". No começo da década de 1980, ela começou a aparecer como modelo em várias revistas e chegou até a ser capa da "Seventeen" e "Glamour".
[h3]

1983-1991: O Estrelato
[/h3]
Foi oferecido um contrato para Whitney na Arista Records em 1983, numa conhecida história em que o produtor Clive Davis foi a uma boate e escutou-a se apresentando com sua mãe. Mas na verdade, não foi exatamente isso que aconteceu, um representante da Arista que percebeu o potencial de Whitney enquanto ela cantava em boates de Nova Yorque implorou à Davis para ir vê-la. Quando Davis foi a tal boate e a viu, ele se convenceu do talento dela. Demorou aproximadamente dois anos para Whitney terminar seu primeiro álbum, pois Davis estava procurando canções apropriadas à sua voz e os produtores certos, os quais resultou no grande sucesso do álbum.
Em 1984, Whitney fez um dueto com Teddy Pendergrass ("Hold Me"). Lançado como single, fez um sucesso moderado nos Estados Unidos entrando no Top 40. Durante essa época, Whitney decidiu fazer participações especiais em Gimme a Break e Silver Spoons. Mas foi quando ela apareceu na telenovela As The World Turns como ela mesma que sua popularidade cresceu bastante.
Em 14 de fevereiro de 1985, seu primeiro álbum foi lançado chamado Whitney Houston. Demorou para fazer sucesso, mas quando o single "You Give Good Love" atingiu a terceira posição dentre os mais vendidos da Revista Billboard as vendas dispararam. Os outros singles, "Saving All My Love for You", "How Will I Know" e "Greatest Love of All", atingiram a primeira posição dentre a lista dos mais vendidos da mesma publicação permanecendo lá durante 14 semanas. O álbum venderia vinte e cinco milhões de cópias no mundo todo, com treze milhões delas sendo vendidas só nos EUA, foi o álbum mais vendido do ano à frente de True Blue de Madonna e se tornando o álbum de estréia de uma artista que mais vendeu cópias. Outra canção, "All at Once", foi tocada significativamente nas rádios, mas a Arista decidiu não lançá-la como single para não expôr Whitney demais à mídia. Com o sucesso vieram os prêmios e em 1986, Whitney ganhou seu primeiro Grammy: Melhor Performance Vocálica Feminina Pop, com "Saving All My Love For You" e fez sua primeira turnê mundial de shows, a The Greatest Love Tour. Neste mesmo ano Whitney foi eleita "Artista do Ano" pela revista Billboard.
Lançado em junho de 1987 Whitney, o segundo álbum da cantora, tornou-se o primeiro álbum de uma artista a estrear no topo dos mais vendidos dos EUA e Reino Unido simultaneamente, o que a fez a primeira artista feminina a conseguir tal feito. O primeiro single, "I Wanna Dance with Somebody (Who Loves Me)" (originalmente "I'm Gonna Dance with Somebody") quando foi interpretado na turnê mundial de 1987 não demorou a se tornar um estrondoso "hit" para a cantora e em 1988 a fez ganhar seu segundo Grammy. Outros singles do mesmo álbum que se tonaram "hits": "Didn't We Almost Have It All", "So Emotional" e "Where Do Broken Hearts Go". Todas essas canções deram à Whitney um número de sete singles consecutivos a atingirem a primeira posição dos mais vendidos nos EUA, quebrando o recorde dos Beatles e dos Bee Gees (que estavam empatados com seis cada). Até hoje, nenhum artista conseguiu ter sete números #1 consecutivos na lista dos singles mais vendidos da Revista Billboard. Um quinto single, "Love Will Save The Day", se tornou um "hit" moderado ao entrar no número nove na lista de tal publicação. O álbum venderia vinte milhões de cópias no mundo inteiro, com nove milhões delas só nos EUA. Ela fez outra turnê mundial, a The Moment of Truth Tour e mais uma série de prêmios seria entregues à ela e inclusive o prêmio de "Álbum do Ano" em 1988. Durante a cerimônia de abertura das Olimpíadas de 1988 Whitney cantaria "One Moment in Time". Lançado como um single, a canção dos Jogos Olímpicos daquele ano, entraria no primeiro lugar na lista dos singles mais vendidos do Reino Unido (o UK Top 40) e no quinto lugar dos mais vendidos nos EUA. Em 1989 Whitney embarca numa turnê com BeBe & CeCe Winans fazendo backing vocal, mostrando que o sucesso não subiu à sua cabeça.
I'm Your Baby Tonight foi lançado em novembro de 1990. Os primeiros singles daquele álbum, "I'm Your Baby Tonight" e "All The Man That I Need" foram ao primeiro lugar da lista dos mais vendidos nos EUA, dando a ela um total de nove números #1 naquele país até então. Outros "hits" moderados viriam com "Miracle" e "My Name is Not Susan". Outra canção do álbum, "I Belong to You", foi tocada em algumas rádios norte-americanas se tornando um pequeno "hit" em tal país. O álbum vendeu doze milhões de cópias no mundo todo, quatro milhões delas só nos EUA. Logo Whitney faria outra turnê mundial, a I'm Your Baby Tour, que quebrou recordes de público por todo o mundo e veio a confirmar o que todos já sabiam: Whitney veio para ficar. Em janeiro de 1991, ela cantou "The Star Spangled Banner" (o hino nacional norte-americano) no XXV Super Bowl em Tampa na Flórida. Depois lançado como single e vídeo, se tornaria a única versão do hino nacional norte-americano a virar um "hit", vendendo um milhão de cópias. O dinheiro arrecadado com as vendas do single foi revertido à Cruz Vermelha Norte-Americana. Esse momento ficou marcado para sempre na história da música e mais de uma década depois as pessoas relembram aquela maravilhosa performance de Whitney, que abalou as estruturas do Super Bowl. Em 2005 Beyoncé Knowles falou em seu dvd sobre esse momento histórico e a emoção de cantar The Star Spangled Banner, ela disse: "Whitney Houston foi fantástica e eu só queria ter a oportunidade de pelo menos fazer alguma coisa parecida com o que ela fez, porque foi incrível". Ainda em 1991, Whitney usou sua identificação com o público em prol das vítimas da Guerra do Golfo, quando fez um show beneficente exibido pela HBO sob o título "Welcome Home Heroes with Whitney Houston".
[h3]

1992-1997: Afirmação Profissional
[/h3]
Em 1992, Whitney fez seu primeiro filme, O Guarda-Costas, o qual protagonizou junto com Kevin Costner. Sucesso de bilheteria, arrecadando mais de 500 milhões de dólares no mundo todo, o filme teve uma trilha-sonora caprichada e Whitney gravou seis novas canções para a trilha-sonora do filme, incluindo uma versão do clássico de Dolly Parton, "I Will Always Love You" com que rompeu todas as expectativas, tornando-se um mega estrondoso "hit" para a cantora. Lançado como single em novembro do mesmo ano, se tornou seu décimo número #1 nos Estados Unidos e permanecendo por 14 semanas consecutivas nessa posição. Com o tempo, tornou-se o single mais vendido, até então, com mais de dez milhões de cópias. A canção"I Have Nothing" foi indicada ao Oscar de Melhor Canção Original. Outros "hits" lançados como single da trilha-sonora de O Guarda-Costas: "I'm Every Woman" (regravação de uma canção de Chaka Khan), "Run to You" e "Queen of the Night" (escritas pela própria Whitney). O álbum permaneceu vinte semanas em #1 e vendeu mais de 34 milhões de cópias em todo mundo, com 17,5 milhões só nos Estados Unidos, tornando-se o álbum mais vendido por uma cantora solo, até ser superada por Shania Twain em 1997, a trilha-sonora mais vendida da história e um dos mais vendido da década de noventa, sendo certificado 17x platina dupla e 1x diamante nos Estados Unidos. Em março de 2005, após 13 anos de lançado, o álbum voltou as paradas de sucesso na Espanha ocupando #25. Em 18 de julho de 1992, Whitney se casou com o cantor Bobby Brown em Nova Jersey. Em março de 1993, deu à luz uma menina, chamada Bobbi Kristina, que canta com a mãe nas canções "My Love is Your Love" e "Little Drummer Boy".
Em 1994 com a turnê mundial "The Bodyguard", Whitney fez sua primeira apresentação no Brasil, participando do evento Hollywood Rock, ela fez um lindo show em São Paulo e outro no Rio de Janeiro, levando os fãs ao delirio quando interpretou ao vivo "I Will Always Love You" o maior sucesso de sua carreira e também cantou na cerimônia de encerramento da Copa do Mundo (World Cup 94).
Em 1995 Whitney atuou em outro filme, Waiting to Exhale (Falando de Amor), que também foi um grande sucesso de público e crítica, baseado num livro de Terry McMillans sobre as vidas de quatro mulheres afro-americanas. As outras personagens são interpretadas por Angela Bassett, Loretta Devine e Lela Rochon. O diretor do filme foi Forest Whitaker. Foi rodado na primavera de 1995 e estreou nos cinemas em dezembro do mesmo ano. Arrecadou uma estimativa de 80 milhões de dólares nas bilheterias do mundo todo. A trilha-sonora de "Waiting to Exhale" incluia três novas canções de Whitney: "Exhale (Shoop, Shoop)", "Count on Me" (dueto com CeCe Winans) e "Why Does It Hurt So Bad". O single "Exhale (Shoop, Shoop)" estreou na primeira posição dos mais vendidos tornando-se seu décimo primeiro número #1 nos EUA e o segundo single da história a estrear nessa posição. O álbum vendeu mais de dezessete milhões de cópias no mundo todo, sendo mais de sete milhões só nos EUA.
Seu filme seguinte, The Preacher's Wife (Um Anjo em Minha Vida), foi um remake em que protagonizou ao lado de Denzel Washington. O filme começou a ser rodado em janeiro de 1996 e estreou nos cinemas em 13 de dezembro do mesmo ano. Whitney estava planejando por muito tempo lançar um álbum gospel e a trilha-sonora deste filme foi a oportunidade única para fazê-lo. A trilha-sonora de "The Preacher's Wife" foi lançada um mês antes do filme e se converteu no álbum gospel mais vendido da história, também tendo sido indicada ao Oscar de melhor trilha-sonora original. Whitney canta catorze das quinze quinze faixas do álbum, incluindo os "hits" "I Believe in You and Me" e "Step by Step".
[h3]

1997-2001: Amadurecimento
[/h3]
O seguinte trabalho de Whitney foi o filme musical feito para a televisão, Cinderella, rodado no verão de 1997. Foi produzido pela própria produtora de Whitney, a Brown House Productions. O filme foi ao ar em 2 de novembro de 1997 na ABC. Atraiu a uma audiência recorde de mais de sessenta milhões de telespectadores (um dos programas mais vistos da história da televisão norte-americana). No filme estrelam Brandy, Whoopi Goldberg e Whitney como a Fada Madrinha.
No ano de 1998 gravou um dueto com Mariah Carey, "When You Believe", para a trilha-sonora do filme animado O Príncipe do Egito. A canção foi lançada como single em novembro e ganhou o Oscar de Melhor Canção Original em março de 1999 com a interpretação de Whitney e Mariah na cerimônia de entrega dos prêmios.
Depois de uma grande espera, Whitney voltou ao estúdio para lançar seu primeiro álbum que não era trilha-sonora depois de oito anos, My Love Is Your Love foi lançado em 17 de novembro de 1998. Dentre as faixas lançadas como singles destacam-se "It's Not Right But It's Okay" e "If I Told You That" (somente na Europa) ? sucesso em rádios e pistas de dança do mundo inteiro, "Heartbreak Hotel", "My Love Is Your Love", "I Learned From The Best" e a premiada com o Oscar "When You Believe". O álbum vendeu doze milhões de cópias no mundo todo, sendo cinco delas somente nos Estados Unidos e Whitney ganhou seu sexto Grammy com o single "It's Not Right, But It's Okay" em fevereiro de 2000. Os primeiros shows da turnê mundial "Your Love is My Love World Tour" trazem críticas elogiosas, celebrando a volta da boa e "velha" Whitney.
Em 1999 Whitney participa do segundo VH-1's Divas Live e sua performance foi caracterizada como "insuperável" por Jon Pareles no The New York Times. Logo após, em comemoração a 15 anos de carreira, lançou Whitney: The Greatest Hits uma compilação dos maiores "hits" em 16 maio de 2000. Um álbum duplo, que além das canções que mais tocaram nas rádios, conta com músicas inéditas, duetos inovadores e remixes mais tocados nas paradas de sucesso. Junto com o álbum também foi lançado um dvd que contém seus principais videoclipes, momentos iniciais de sua carreira, entrevistas, últimas aparições, apresentações em shows e bastidores de seus trabalhos. O álbum duplo vendeu nove milhões de cópias no mundo todo. Após um bom período longe dos holofotes, em 7 de Setembro de 2001, Whitney fez uma aparição especial ao lado de Usher e Mya para celebrar os 30 anos de carreira solo do amigo Michael Jackson no Madison Square Garden, em Nova York. O trio abriu o espetáculo ao som de Wanna Be Startin' Somethin'. No dia 10 de Setembro, Whitney deveria duelar One Day In Your Life com Michael Jackson, mas, por motivos desconhecidos, ela não compareceu ao concerto. Ainda no mesmo ano Whitney lançou Love, Whitney uma compilacão de seus maiores sucessos românticos.
[h3]

2002-2005: Conturbações Pessoais e Profissionais
[/h3]
Em dezembro de 2002 Whitney lançou Just Whitney, alcançando grande repercurssão em sua carreira devido a problemas pessoais. A cantora reconheceu à imprensa que consumia cocaína, maconha e outros tipos de drogas.. O primeiro single do novo cd, "Whatchulookinat" foi um grande fracasso nos Estados Unidos talvez pelo seu tom meio agressivo onde Whitney critica a todos aqueles que falam que sua carreira está terminada e sobre os relatos de sua dependência química. Com isso a gravadora foi obrigada a distribuir "One Of Those Days", single que foi mais bem recebido e elogiado pela crítica. Logo em seguida, numa tentativa de aumentar as vendas, chegou as rádios o single "Try It On My Own", uma balada autobiográfica, em Abril de 2003. No que diz respeito às love songs, o álbum traz a regravação de um grande "hit" dos anos 1970, a melódica "You Light Up My Life", que fora produzida por Baby Face e inexplicavelmente não se tornou um single.
Em Novembro de 2003, um álbum de Natal foi lançado pela cantora, One Wish: The Holiday Album. O álbum trouxe alguns clássicos natalinos cantados de forma impressionante por Whitney, a faixa inédita ficou por conta de One wish, música que dá nome ao álbum e tem o melhor do estilo gospel contemporâneo. Depois de cinco dias de estância num centro de reabilitação de drogas em Março de 2004 (se repetindo em março de 2005 durante dois meses), se embarcou na turnê internacional Soul Divas com Natalie Cole e Dionne Warwick que se prolongou durante todo esse verão. Em 14 de Setembro de 2004, fez uma interpretação ao vivo de "I Believe In You And Me" e "I Will Always Love You" no World Music Awards, como tributo a seu produtor e antigo amigo Clive Davis. A apresentação de Whitney foi simplesmente perfeita, consta-se que Celine Dion chorou ao ouvir Whitney interpertar as músicas e Courtney Love disse "Meu Deus, essa é a melhor cantora do mundo". Mais recentemente os telespectadores norte-americanos tiveram a oportunidade de verem Whitney no reality-show Being Bobby Brown.
[h3]

2006-2007: Um Novo Começo
[/h3]
Em setembro de 2006, Whitney se divorcia do cantor Bobby Brown depois de um casamento cheio de polémicas, brigas e envolvimento com drogas, Houston decide pedir o divórcio e aparece solteira, feliz, recuperada e linda no Society Of Singers ELLA Awards acompanhada de seu produtor Clive Davis e de sua prima, a diva Dionne Warwick.
Em 28 de outubro de 2006, Whitney fez uma aparição surpresa no 17th Carousel of Hope Ball e foi ovacionada por todos no evento beneficente. Whitney estava deslumbrante em um vestido preto, longo e justo da grife Armani e usava brincos e pulseira de diamantes que realçavam ainda mais sua beleza. Muito assediada por todos os presentes e principalmente pelos fotógrafos, Whitney "roubou" a cena e foi a celebridade mais comentada em canais de TV e revistas por todo o mundo e dizia repetidamente "eu me sinto óptima". A aparição de Whitney foi tão fascinante que fez com que a cantora Katherine McPhee, que se apresentaria na noite, desistisse de cantar a música prevista e a homenageasse com seu clássico "I Have Nothing", lindamente interpretado.
Em Dezembro de 2006, Whitney foi destaque de capa da revista "Raça Brasil" devido a sua vitoriosa recuperação do vício das drogas e álcool, além do recente divorcio de Bobby Brown. A grande volta da DIVA irá acontecer em 2009 com seu novo CD, promessa de um grande retorno e um trabalho fantástico, de acordo com seu empresário e produtor Clive Davis!
Durante a festa de ante cessão aos Grammy's, oferecida por Clive Davis no Beverly Hilton Hotel, no dia 10 de Fevereiro, Whitney esteve presente e foi a celebridade que mais atenções reuniu naquela noite. Caminhou pelo tapete vermelho de braço dado com Davis e várias celebridades que estavam na festa foram questionadas, sobre suas opiniões, a respeito da cantora.
De acordo com fontes próximas à cantora, Whitney está pronta para um grande retorno com um disco de originais. Está dando mais atenção à filha Bobbi Kristina e completamente dedicada à sua nova produção fonográfica. A cantora vive agora em Laguna Beach, próximado seu consultor contra as drogas, Warren Boyd, o mesmo que ajudou Courtney Love a superar o vício. Segundo Davis, eles já começaram a trabalhar no novo álbum, que será um trabalho fantástico.
Ainda em 2007, Whitney foi eleita mais uma vez a "A Rainha da Balada", pelo site BlackAmericanWeb, que coloca em destaque a sua trajectória como cantora e todos os seus feitos.
Em Setembro deste ano, a cantora assinou um novo contrato com a Arista Records por incríveis 100 milhões de dólares. O acordo com o selo prevê diversos álbuns, o que pode colocá-la de novo entre os grandes nomes da música-norte.
No dia 18 de Outubro, Whitney fez uma aparição surpresa no Swarovski Fashion Rocks, em Londres, onde foi ovacionada pelos presentes, entre os quais Donatella Versace. Usava um vestido branco Valentino. Sua voz estava bem mais firme que em outras aparições.
No mesmo ano foi lançada uma nova colectâneo intitulada Whitney Houston: The Best So Far, onde reúne os maiores sucessos de sua carreira. O álbum entrou na lista dos mais vendidos ocupando a #3 posição na Inglaterra, #5 nos EUA e #9 no Brasil.
[h3]

2008-presente: A Volta por Cima
[/h3]
No final de 2009 Whitney anunciou o lançamento de seu sétimo álbum de inéditas, I Look to You. Lançado em 31 de agosto, este se tornou seu maior sucesso desde 1991, ano em que a companhia Nielsen SoundScan começou a reunir informações sobre vendas de seus álbuns.
Para o novo álbum Whitney trabalhou com Will.I.Am, Timbaland, Jim Beanz, Akon, Ne-Yo, R. Kelly, Sean Garrett, John Legend e David Foster. O álbum ainda contou com a participação da cantora Alicia Keys com quem Whitney cantou a música All That I Can Give, escrita e produzida pela própria Alicia.
Em 26 de julho de 2008 a canção Like I Never Left,, deste álbum, vazou na internet. A canção foi feita em parceria com o cantor Akon, que também produziu a música. Tornou-se sucesso imediato, com mais de 2,5 milhões de execuções no Last FM, apenas 24 horas depois
[



?
]
.
Em 7 de fevereiro de 2009, Whitney Houston fez uma aparição gloriosa na festa do Pré-Grammy, oferecida anualmente por Clive Davis. Whitney cantou grandes hits como: I Will Always Love You, I Believe in You and Me, It?s Not Right But It?s Ok e I?m Every Woman.
Em entrevista com Oprah Winfrey no fim de 2009, ao programa The Oprah Winfrey Show, Whitney quebrou o silêncio e falou sobre seus problemas com as drogas, o divórcio com Bobby Brown e sua relação com a mãe Cissy e a filha Bobby Kristina.


Voz

Apelidada de The Voice, Whitney Houston era considerada uma das mais belas e potentes vozes da história da música mundial. É classificada como sendo soprano dramático. Possui uma tessitura regular de 2,5 oitavas, incluindo o registro de falsete.
Em estúdio
  • Nota mais grave: possível A2 harmonizado em Fine; seu grave sólido e audível vai aproximadamente até C3 ou B2;
  • Nota mais aguda (voz plena): G#5 em I'm Every Woman; G#5 em I'm Your Baby Tonight;
  • Nota mais aguda (falsete): C#6 em I Wanna Dance With Somebody; Atualmente Eb5 em Like I Never Left
  • Nota mais longa: 17s em A Song For You.
Ao vivo
  • Nota mais grave: A2 em When You Believe [Live Oprah Winfrey Show];
  • Nota mais aguda (voz plena): G#5 em I Am Changing [Live at Califórnia];
  • Nota mais aguda (falsete): D#6 em I Am Changing [Live at New York];
  • Nota mais longa: 18s em Greatest Love Of All [Live at "Welcome Home Heroes"].

Utilizava a técnica Belting para alcançar a escala de soprano nos agudos. Faz com maestria também o uso do falsete como em: Star Spangled Banner com a palavra Free, em I Wanna Dance With Somebody (Who Loves Me), em In Return e em Run to You (Bb5).
Possui algumas habilidades líricas, como demonstrou na apresentação ao lado de Pavarotti e em apresentações ao vivo quando utiliza a impostação lírica para atingir os falsetes originais de suas canções e suas marcas registradas são o melisma e o vibrato que demonstram toda a versatilidade de sua voz.
Nota: Whitney até meados da Década de 80 era considerada uma Spinto Soprano, mas com o passar dos anos e com a utilização excessiva de impostação da voz, foi perdendo parte de seu alcance vocal e clareza de timbre, o que o fez se tornar uma Mezzosoprano. Atualmente, configura-se a hipótese de que seu timbre já possa ser enquadrado como o de uma Contralto, em razão da cor escura e do peso metálico que tem apresentado.


Recordes
  • Álbum de estréia de uma artista feminina que mais vendeu cópias (Whitney Houston Album). (recorde dividido com Britney Spears)
  • "Whitney", seu segundo disco, tornou-se o primeiro a estrear no topo dos mais vendidos nos EUA e Reino Unido simultaneamente.
  • Única artista com sete singles consecutivos à atingirem a primeira posição nas paradas de sucessos dos EUA, o recorde mantém-se até hoje.
  • Whitney foi a primeira artista feminina a ter 3 singles número um de um álbum.
  • Whitney foi a primeira artista feminina a ter 4 singles número um de um álbum.
  • "The Star Spangled Banner" é a única versão do hino nacional norte-americanos a ser certificada platina, vendendo mais de 1 milhão de cópias.
  • A maior certificação inicial de qualquer álbum pela RIAA foi para "The BodyGuard", cuja primeira certificação foi para as vendas de mais de seis milhões de cópias.
  • "The Bodyguard" é o segundo álbum mais vendido da história por uma cantora solo perdendo apenas para Come on Over de Shania Twain.
  • "The Bodyguard" é o segundo álbum mais vendido por uma artista feminina estrangeira no Brasil, mais de 1 milhão de cópias.
  • "The BodyGuard" é o 11º álbum mais vendido de todos os tempos.
  • "The Bodyguard" é a maior trilha-sonora do mundo vendendo mais de trinta e três milhões de exemplares de 1992 a 1999.
  • "The BodyGuard" é a trilha-sonora mais vendida da história, totalizando mais de trinta e quatro milhões de cópias vendidas em todo o mundo.
  • "The Bodyguard" é primeira trilha-sonora a vender mais de 1 milhão de cópias em apenas uma semana.
  • "The BodyGuard" é o segundo álbum mais vendido da década de 1990.
  • "The BodyGuard" é o álbum que alcançou o certificado de 6 milhões de cópias em menos tempo, apenas dois meses.
  • O álbum "The Bodyguard" permaneceu 20 semanas consecutivas em #1 no Top 200 da Billboard.
  • "I Will Always Love You", segundo single mais vendido da década de 1990, com 10 milhões de cópias em todo o mundo.
  • "I Will Always Love You" é a 2° música de maior sucesso da história.
  • "I Will Always Love You", single mais vendido de 1992.
  • "I Will Always Love You" passou 9 semanas simultaneamente no topo dos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália.
  • "I Will Always Love You" é o 2º single mais vendido no Reino Unido, com mais de 1 milhão de cópias.
  • "I Will Always Love You" é a única canção da década de 1990 de uma artista feminina a ser #1 no Top australiano.
  • "I Will Always Love You" é o maior hit dos anos 1990
  • "I Will Always Love You" é a música mais executada entre 1992 e 1993.
  • "The Bodyguard" foi o primeiro álbum pop a vender um milhão de cópias na Coréia.
  • "The BodyGuard" é o filme que mais fez sucesso tendo uma cantora como protagonista.
  • Whitney ganhou um recorde de oito American Music Awards em 1994. Ela está empatada somente com Michael Jackson, que ganhou oito da AMA em 1984.
  • Artista feminina com mais American Music Awards ganhos de todos os tempos, num total de vinte e um.
  • Em 1994, Whitney recebeu um prêmio especial do World Music Awards, por ser a artista de maior vendagem da época.
  • Whitney ganhou um recorde cinco World Music Awards na cerimônia em 1994, apenas igualada por Michael Jackson em 1996.
  • Whitney foi a primeira artista feminina a ter dois álbuns diamante (em Janeiro de 1994, tanto "Whitney Houston" e "The Bodyguard" tinham mais de dez vezes platina).
  • Whitney é a única artista com três álbuns a permanecer no topo do Top 200 da Billboard por mais de dez semanas "Whitney Houston" (catorze semanas), "Whitney" (onze semanas), e "The Bodyguard" (vinte semanas).
  • Whitney tem a mais longa estadia no número um da Billboard Top Gospel Albuns Chart, quando "The Preacher's Wife" permaneceu vinte e seis semanas.
  • Recorde de vinte e cinco Billboard Music Awards vencidos.
  • 20 Singles de Ouro e 20 Singles de Platina.
  • Álbum Gospel mais vendido da história: "The Precher?s Wife".
  • 2ª Audiência recorde de mais de sessenta milhões de telespectadores em "Cinderella" (filme musical de TV) perdendo para Evita protagonizado por Madonna.
  • Cinco álbuns #1 na Billboard 200 dos EUA: "Whitney Houston", "Whitney", "The Bodyguard", "Wainting To Exhale"e "I Look to You".
  • Mais de 50 semanas acumuladas em 1º lugar na Billboard Hot 200.
  • 32 canções no Top 10 da Billboard.
  • 19 singles #1 mundialmente.
  • O single Exhale (Shoop Shoop) detém o recorde de maior tempo na segunda posição dos mais vendidos, totalizando 11 semanas.
  • Sete álbuns consecutivos multi-platina.
    • Whitney Houston
    • Whitney
    • I'm Your Baby Tonight
    • The Bodyguard
    • Waiting to Exhale
    • The Preacher?s Wife
    • My Love is Your Love
  • Artista Feminina mais premiada da história certificada pelo Livro Guinness dos Recordes (Guinness World Record) em 2006.
  • Whitney é a artista que mais músicas teve interpretadas no American Idol, com mais de 1.150 das 70.000 audições durante o show da terceira temporada. A canção "I Have Nothing" foi interpretada na final 6 vezes, mais do que qualquer outra.
  • Terceiro Contrato mais caro já pago a uma artista feminina solo, no valor de US$ 100 milhões (2007 - Arista Recors).


No Brasil

Em 1994 Whitney Houston esteve no Brasil durante a "The Bodyguard World Tour" e participou do evento Hollywood Rock fazendo um show em São Paulo no estádio do Morumbi e outro no Rio de Janeiro, onde cantou grandes hits como: Saving All My Love For You, I Wanna Dance With Somebody, Love Will Save The Day, How Will I Know, I Have Nothing, I?m Every Woman e I Will Always Love You levando uma multidão de fãs ao delírio.


Discografia

  • Commons

  • Wikiquote
  • Página oficial




Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Whitney_Houston

Famosos lamentam a morte de Whitney Houston

Aos 48 anos, Whitney Houston morreu de causas ainda desconhecidas. A data da autópsia ainda não foi revelada, mas deve esclarecer se a cantora de 48 anos morreu de overdose de remédios ou afogamento.
Após o anúncio, várias personalidades lamentaram a morte da cantora que marcou diversas gerações. Confira as mensagens postadas pelos artistas ao redor do mundo:
Mariah Carey: “Coração em pedaços e em lágrimas pela morte de minha amiga, a incomparável Whitney Houston”.
Rihanna: “Sem palavras. Somente lágrimas. Querida Whitney”.
Justin Bieber: “Acabei de saber, que loucura. Uma das maiores vozes se foi. Descanse em paz Whitney Houston. Minhas orações para sua família e amigos”.
Ivete Sangalo: “Uma voz incrível, interprete única. Simplesmente diva! Whitney criou um estilo, inspirou muitas cantoras, músicos e fãs. Técnica e emoção somados ao brilho nato dessa estrela. Fico triste”
Diddy: “Whitney Houston! Meu Deus! Eu realmente não consigo acreditar… Este é um dos dias mais tristes”.
Missy Elliot: “Esse é um momento tão triste! Estou sem palavras para explicar o que estou sentindo agora. Descanse em paz Whitney Houston. Eu amo você”.
Akon: “Nós perdemos outra lenda. Me sinto honrado de ter trabalhado com um ser humano tão maravilhoso”.
Sandy: “RIP Whitney. Que triste. Grande cantora. Marcou minha infância e adolescência. Ela fez história. Que agora possa descansar em paz”.
Kim Kardashian: “Acabei de saber da tragédia sobre Whitney Houston. Rezo por sua filha e familiares. Nós iremos amá-la para sempre Whitney…”.
Busta Rhymes: “Não consigo acreditar que perdemos outro membro de nossa realeza. Rainha Whitney Houston. Deus abençoe sua jornada”.
Alexandre Pires: “Tive o privilégio de assistir e ouvir sua linda voz ecoando no estádio do Benfica em Lisboa em 1998! Foi um dos dias mais felizes da minha vida!!! Uma voz única!! Fantasticamente linda!”
Lenny Kravitz: “Whitney, descanse em paz. Nunca haverá outra como você”.
Toni Braxton: “Abriu o caminho para todos os cantores na indústria. Icônica, lendária, inovadora, impressionante, humilde… Número 1 e melhor do mundo”.
Em entrevista, Ed Mota resumiu: “Ela tinha um canto muito sofisticado. Um canto com técnica. Às vezes, a técnica pode ser chata, de tirar parte da emoção. Mas ela tinha uma técnica a serviço da arte e da música. Vejo isso bem pouco hoje”.


Aos 48 anos, Whitney Houston morreu de causas ainda desconhecidas. A data da autópsia ainda não foi revelada, mas deve esclarecer se a cantora de 48 anos morreu de overdose de remédios ou afogamento.
Após o anúncio, várias personalidades lamentaram a morte da cantora que marcou diversas gerações. Confira as mensagens postadas pelos artistas ao redor do mundo:
Mariah Carey: “Coração em pedaços e em lágrimas pela morte de minha amiga, a incomparável Whitney Houston”.
Rihanna: “Sem palavras. Somente lágrimas. Querida Whitney”.
Justin Bieber: “Acabei de saber, que loucura. Uma das maiores vozes se foi. Descanse em paz Whitney Houston. Minhas orações para sua família e amigos”.
Ivete Sangalo: “Uma voz incrível, interprete única. Simplesmente diva! Whitney criou um estilo, inspirou muitas cantoras, músicos e fãs. Técnica e emoção somados ao brilho nato dessa estrela. Fico triste”
Diddy: “Whitney Houston! Meu Deus! Eu realmente não consigo acreditar… Este é um dos dias mais tristes”.
Missy Elliot: “Esse é um momento tão triste! Estou sem palavras para explicar o que estou sentindo agora. Descanse em paz Whitney Houston. Eu amo você”.
Akon: “Nós perdemos outra lenda. Me sinto honrado de ter trabalhado com um ser humano tão maravilhoso”.
Sandy: “RIP Whitney. Que triste. Grande cantora. Marcou minha infância e adolescência. Ela fez história. Que agora possa descansar em paz”.
Kim Kardashian: “Acabei de saber da tragédia sobre Whitney Houston. Rezo por sua filha e familiares. Nós iremos amá-la para sempre Whitney…”.
Busta Rhymes: “Não consigo acreditar que perdemos outro membro de nossa realeza. Rainha Whitney Houston. Deus abençoe sua jornada”.
Alexandre Pires: “Tive o privilégio de assistir e ouvir sua linda voz ecoando no estádio do Benfica em Lisboa em 1998! Foi um dos dias mais felizes da minha vida!!! Uma voz única!! Fantasticamente linda!”
Lenny Kravitz: “Whitney, descanse em paz. Nunca haverá outra como você”.
Toni Braxton: “Abriu o caminho para todos os cantores na indústria. Icônica, lendária, inovadora, impressionante, humilde… Número 1 e melhor do mundo”.
Em entrevista, Ed Mota resumiu: “Ela tinha um canto muito sofisticado. Um canto com técnica. Às vezes, a técnica pode ser chata, de tirar parte da emoção. Mas ela tinha uma técnica a serviço da arte e da música. Vejo isso bem pouco hoje”.

JORNAIS: O MUNDO LAMENTA A MORTE DE WHITNEY
Informações do site TMZ dão contade que a cantora chegou a ser ressuscitada pelos paramédicos. A causa da morte será revelada após perícia.

Embora as causas de sua morte ainda sejam desconhecidas, há mais de três décadas Whitney enfrentava problemas de saúde e lutava para superar os dramas envolvendo abuso no uso de álcool e drogas , além de uma relação tempestuosa com o marido, o músico Bobby Brown. Em maio de 2011, seu agente, Kristen Foster, declarou que a cantora havia se internado em uma clínica de reabilitação na tentativa de vencer a dependência química.

Por conta de internação, Whitney Houston foi obrigada a cancelar vários concertos da fase europeia de sua turnê Nothing But Love, lançada em 2010 para marcar o seu retorno aos palcos.

Ela deixa uma uma filha, Bobbi Kristina, de 18 anos.

Cantora participaria da festa pré-Grammy

Na noite de quinta-feira (9), Whitney esteve em uma casa noturna de Hollywood com seu namorado, o cantor e produtor Ray-J. Fontes relataram que a cantora parecia um tanto alterada, falava alto e estava com machucados nas pernas. Ela estava hospedada no Beverly Hilton Hotel para se apresentar na festa pré-Grammy que aconteceria neste sábado.

A festa pré-Grammy é organizada todos os anos e na lista dos convidados deste ano estão grandes nomes da indústria musical como Quincy Jones, Tony Bennett, Akon, Cee Lo Green, Miley Cyrus, Sean "Puffy" Combs, Jennifer Hudson, Jackson Browne, Elvis Costello e Diana Krall.

O empresário Clive Davis foi um dos responsáveis por lançar a cantora para o estrelado, quando tinha apenas 11 anos, e tem em sua trajetória o mérito de ter trabalhado com artistas como Bruce Springsteen, Santana Carlos, Patti Smith e Alicia Keys.

+ RICKY MARTIN, KATE PERRY E OUTROS FAMOSOS COMENTAM
+ WHITNEY HOUSTON: COBERTURA COMPLETA DA MORTE DA CANTORA

TrajetóriaWhitney Elizabeth Houston nasceu em Newark (EUA), em 9 de agosto de 1963. Sua carreira foi marcada pelo talento e sucesso e pelo título de cantora mais premiada de todos os tempos, com registro no Guinness World Records. Entre os 415 prêmios recebidos em sua trajetória destacam-se dois Emmy Awards, seis Grammy awards, 30 Billboard Music Awards, 22 American Music Awards. Vendeu mais de 200 milhões de ao redor do mundo.

+ SUCESSO, TALENTO E O DRAMA DAS DROGAS

Entre os artistas que inspiraram sua carreira destacam-se grandes nomes do soul, além de sua mãe, Cissy Houston, seus primos Dionne Warwick e Dee Dee Warwick. A diva Aretha Franklin foi sua madrinha.

Whitney começou sua carreira aos 11 anos, no coral gospel júnior da igreja de Jersey. Logo em seguida passou a se apresentar ao lado de sua mãe em casas noturnas de Nova York, e assim foi descoberta pelo empresário Clive Davis, da Arista Records.

O disco de estreia, Whitney, foi lançado em 1985 e vendeu 25 milhões de cópias ao redor do mundo, o que lhe deu o título de álbum de estreia mais vendido por uma artista feminina.

Lançou seis álbuns de estúdio e três de trilha sonora, todos eles premiados com disco de diamante, multi-platina, platina e ouro.

Atuou também como modelo e atriz, e seu filme de maior sucesso no cinema foi O Guarda Costa (Bodyguard), lançado em 1992, onde atuou ao lado de Kevin Costner. A trilha sonora original do filme ganhou o Grammy como Álbum do Ano.
    Foto do Álbum